Igreja da Comunhão

"Você já tem candidato?" PDF Imprimir E-mail
eu_perfilSe você tivesse a oportunidade de ser o próximo prefeito de sua cidade, qual sería a sua primeira atitude? Se você tivesse ao lado do próximo prefeito eleito, o que você diría para ele no momento da posse? Você sabe que estará na ponta do seu dedo (que espero esteja ligado ao seu cérebro muito mais que ao coração) o seu futuro e de toda família, bem como dos demais moradores de sua cidade?
Frequentemente são muitas as propostas, as promessas, os assédios numa frenética busca pelo voto.
Algumas propostas sérias, outras impossíveis de serem cumpridas!
Temos, mesmo com um número excessivo de candidatos, condição de identificar claramente pessoas que se destacam pelo histórico do caráter durante toda a vida (e até o presente momento), que entendem que a política é o exercício da cidadania, do votante e do votado, visando o direito e a justiça para o bem comum geral.
Também sabemos que quem tenta “comprar votos” com certeza irá se vender depois!
Outrossim, conhecemos aqueles que não aspiram o cargo apenas pelo ego, mas entendem a função que irão exercer como um sacerdócio, motivados pelo altruísmo que lhes é próprio, evidenciado em outras ocasiões.
Retribuem a confiança do voto pelo que podem oferecer e não pelo que esperam receber.
Inquestionavelmente, a política é uma arte bela e honrosa. Quando quem dela fizer uso, não deve fazê-lo em beneficio próprio, da família, amigos ou de um grupo em particular. A mesma deve se comparar a uma orquestra bem afinada onde cada instrumento respeitando as notas, pausas, compassos, dinâmica, aquele que toca ao lado e aquele que veio para ouvir, todos em conjunto (ativa e passivamente), contribuem para a mais bela e maravilhosa das experiências da vida, o direito.
Uma amizade não deve ser o crivo para a escolha do candidato. Eleito, o mesmo não poderá promover um governo de retribuição, já que não lhe foi dado um presente e sim, uma sagrada responsabilidade que é a de estabelecer um governo de contribuição comum a todos.
E, na mesma proporção com que nos preocupamos não poluindo os rios, mares, o ar, a terra, devemos da mesma forma e essência ter um compromisso serio na escolha dos candidatos se quisermos ter uma democracia límpida, cristalina e salutar.
Sim, é fácil identificar onde se acumulam entulhos, produtos corrosivos que cedo ou tarde matarão a oxigenação da pura água democrática. É só averiguar o passado do candidato, suas alianças e se esteve envolvido em situações escandalosas e danosas ao povo.
Leia analisando bem todas as propostas, na essência!
Enfim, vote de forma consciente, sem dúvidas pendentes! Não se iluda com promessas milagrosas, incapaz de serem cumpridas! Aliás, nenhum candidato pode oferecer aquilo que, sendo eleito, é mais do que obrigação em fazer cumprir como direito do cidadão!
Infelizmente às vezes, não usamos um grande presente dado por Deus a todos nós, ou seja, a razão.
Vote certo, vote consciente. Seu acerto ou erro irá influenciar quatro anos de história da nossa querida cidade.
Vote em pedras preciosas. Diga não às falsas.
Que Deus nos oriente na escolha e que os eleitos sejam fiéis ao voto a eles confiado.
Pr.Dirceu Pereira

Pão do Céu

Mensagem: Clique aqui

TV ONLINE

Lançamento Audio-Livro

Peça pelo telefone:

(11) 9.5076-3640

ou pelo email:

prdirceu@yahoo.com.br

Se preferir, leia:

Tradutor