Igreja da Comunhão

Onde estamos? Para onde vamos? PDF Imprimir E-mail
eduardo_artigoOnde estamos? Para onde vamos?

No dia 20 de Julho vi uma notícia que relatava mais um absurdo do mundo em que vivemos: um homem com 66 anos de idade matou uma funcionária de um posto de saúde, por se sentir mal atendido!

À primeira vista poderia parecer um daqueles casos em que, em meio a uma discussão por motivo banal, uma pessoa armada perde a cabeça e acaba cometendo um ato de barbarismo. O caso, entretanto, foi ainda pior.

Não fica claro na notícia, mas podemos supor que deve ter havido um desentendimento sério entre o homem, considerando-se mal atendido e a funcionária; deixando o posto de saúde, ele se dirigiu a uma delegacia onde prestou queixa contra a funcionária por omissão de socorro e registrou a ocorrência em um B.O.

Se tivesse parado por aí, teríamos um caso simples de uma pessoa, considerando-se mal atendida por um servidor público exercendo seu direito de cidadão prestando queixa na delegacia.

Infelizmente não foi assim; deixando a delegacia, ele foi em casa, pegou uma arma, voltou ao posto e fuzilou a funcionária, causando a sua morte.

Considerando todo o trajeto percorrido pelo homem, podemos dizer que, muito mais sério do que o mal físico que o acometia naquele momento era o mal espiritual que o levou a praticar um homicídio doloso, premeditado, por motivo fútil e torpe, por não ter dado à vítima nenhuma chance de defesa.

Voltando à nossa primeira pergunta, onde será que este homem estava em relação a Deus durante aqueles acontecimentos? Certamente muito longe! Como resultado disto, para onde ele vai? Em sua vida material, provavelmente passará o resto de seus dias em uma prisão. E na vida eterna?

É triste ver que muitas pessoas não se dão conta de que o “Onde estamos” em relação a Deus, determina o “Para onde vamos” aqui, e na vida eterna.

Onde estamos? Para onde vamos? Pense nisso!

Pão do Céu

Mensagem: Clique aqui

TV ONLINE

Lançamento Audio-Livro

Peça pelo telefone:

(11) 9.5076-3640

ou pelo email:

prdirceu@yahoo.com.br

Se preferir, leia:

Tradutor